quinta-feira, janeiro 18, 2007

Frase (DMS)

Deviam parar com a demagogia sobre as massas. As massas são rudes, sem preparação, ignorantes, perniciosas nas suas reivindicações e influências. Não precisam de lisonjas mas de instrução.

Ralph Waldo Emerson

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Esta é a frase mais perniciosa que se pode dizer numa democracia.
Na prática, é dizer que o povo não sabe nada, e que precisa de ser 'educado', 'ensinado' por uma classe de pseudo-intelectuais, que se julgam detentores absolutos e exclusivos da verdade.
É a negação da democracia.
São os mesmos que aprovam e aplaudem os que concordam com eles, e insultam violentamente os que não estão de acordo com eles, taxando-os de ignorantes, radicais, fundamentalistas, etc., pondo ao mesmo tempo todos os meios para lhes retirar os direitos de expressão.
A frase citada é o paradigma do totalitarismo.

Ricardo

4:08 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não há dúvidas de que é comum observar rudeza, falta de preparação e ignorância nas "massas".
Perante este facto, houve Estados que empreenderam autênticos planos de "instrucção" (entenda-se "manipulação") das "massas".
A outra solução, a de permitir um verdadeiro progresso das "massas", é, de longe, a melhor, mas também a mais difícil.
É uma questão complicada.

9:44 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Penso que o Ricardo exagerou nas suas observações.

Inúmeras vezes o povo tem dado provas de que não sabe absolutamente nada. Veja-se, por exemplo, esta questão do aborto. Não sei a sua posição. Mas garanto-lhe que caso o Sim vença no dia 11/02 vamos recuar uns passos largos na história da humanidade. Se o senhor é sim, lamento informá-lo mas precisa de ser educado. Mas enfim, há outros episódios históricos.
Como explica a eleição de Hitler? Foi o povo que o escolheu. Apesar de tudo, ele sempre proferiu frases altamente duvidosas na sua campanha. E o povo o que fez? Elegeu-o resultando, assim, na morte de milhões de pessoas.
E em Portugal? Como explica o programa da RTP 1 - "Os Grandes Portugueses" - que tem na lista dos 10+ pessoas como Cunhal e Salazar? Se gosta deles lamento informá-lo mas precisa de ser informado. Como explica que haja partidos como o Bloco de Esquerda na Assembleia da República? Se é militante ou simpatizante lamento informá-lo mas precisa de ser esclarecido por "pseudo-intelectuais".

Penso que a frase do filósofo Emerson vem muito a propósito dos tempos modernos. É evidente que a demagogia resulta sobre as massas. Elas não têm capacidade de discernimento. Enfim, há muitos episódios que eu não saía daqui hoje só para os enumerar.

Parabéns sr. Diogo Mendes Silva pelo blogue.

Jorge Salgado

11:30 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Caro Jorge Salgado

É claro que defendo que as pessoas todas tenham a maior cultura possível, em todos os campos, e isso é algo no qual eu estou pessoalmente empenhado.
Isso não é o sentido da frase. O sentido da frase é que um grupo autointitulado de 'iluminados' é que devem definir o que está correcto e o que se deve fazer.

Pegando nos seus exemplos: eu sou de facto a favor do não. E o que se nota é uma instrumentalização dos meios de comunicação social e uma tentativa de imposição por parte da classe dita ilustrada do aborto livre, mesmo contra a opinião do tal povo ignorante e rude. O problema neste caso não é de ignorância do povo, mas de tentativa de enganá-lo, levando-o a crer coisas que não são verdade, e a optar pelo que de facto não quer, se deixarem de lhe atirar areia para os olhos.

Quanto a Hitler: é preciso ver que ele foi eleito por 30% da população; foi o mais votado, mas não era a mioria absoluta dos votantes, nem lá perto.
Além disso, a população alemã da época era das mais cultas da Europa, e entre os apoiantes de Hitler contavam-se pessoas com grandes capacidades intelectuais (por medo ou por convicção, não sei). Portanto, não me parece que seja um bom exemplo para ilustrar uma escolha feita por um povo rude e ignorante (porque não era nem rude nem ignorante). Além disso, há factores que pesaram na escolha, nomeadamente económicos.

Em Portugal: primeiro, já que me desafiam a isso, esclareço que não sou nem comunista, nem bloquista nem salazarista; tenho uma forte embirração por eles todos.
Quanto à eleição dos 10 melhores portugueses, é evidente que a votação está manipulada por alguns grupos extremistas, e não é representativo da população portuguesa.

É verdade que as massas podem ser manipuladas: é o que Emerson está a sugerir que se faça na frase citada.
Eu acredito que as massas têm capacidade de discernimento se lhes apresentarem os dados de uma forma honesta: acho que este é o fundamento da democracia.

Se decidirmos que "Elas (as massas) não têm capacidade de discernimento", e portanto "nós" é que sabemos, então tiremos o voto ao povo...

Ricardo

3:10 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Uma pequena adenda: vi isto no site
http://www.assimnao.org/dizemassim.htm

Este povo ignorante nem devia ser autorizado a votar

“Confesso: não estou nada optimista quanto ao referendo sobre a IVG. Não acredito neste povo inculto, analfabeto e hipócrita. Não confio nos portugueses; acho-os demissionistas, conformados, pior, mesquinhos e ignorantes”
André Carapinha, apoiante do sim, sobre o que pode correr mal

Ricardo

3:19 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

 

 

   Links

Blogues

  • 31 da Armada
  • A Arte da Fuga
  • A Destreza das Dúvidas
  • A Origem das Espécies
  • Abrigo de Pastora
  • Abrupto
  • Atlântico
  • Axónios Gastos
  • Blasfémias
  • Bloguí­tica
  • Causa Liberal
  • Combustões
  • Conversas Vadias
  • Da Rússia
  • Do Portugal Profundo
  • Grande Loja do Queijo Limiano
  • João Pereira Coutinho
  • Letras com Garfos
  • Lóbi do Chá
  • Margens de Erro
  • My Guide to your Galaxy
  • O Futuro Presente
  • O Insurgente
  • O Mal de Portugal
  • O Observador
  • O Purgatório
  • Observatório da Jihad
  • Por Causa Dele
  • Por Tu Graal
  • Pura Economia
  • Quadratura do Círculo
  • Relações Internacionais
  • Retórica
  • Tempos Interessantes
  • Teoria da Suspiração
  • The Guest of Time
  • The Intelectual Life
  • Tomar Partido
  • Blogues Internacionais

  • Cato @ Liberty
  • Counterterrorism Blog
  • Freakonomics Blog
  • JCB Blog
  • Johan Norberg Blog
  • NEI Nuclear Notes
  • Private Sector Development Blog
  • Secondhand Smoke
  • The Conservative Philosopher
  • Imprensa

  • Público
  • Correio da Manhã
  • Jornal de Notí­cias
  • Diário Digital
  • Diário de Notí­cias
  • Agência Lusa
  • Diário Económico
  • Jornal de Negócios
  • Courrier Internacional
  • Expresso
  • Visão Online
  • Sol
  • TSF
  • Rádio Renascensa
  • Imprensa Internacional

  • ABC
  • Google News
  • Yahoo! News
  • The Economist
  • BusinessWeek
  • Foreign Policy
  • Time
  • Bloomberg
  • Financial Times
  • MSNBCnews
  • Foreign Affairs
  • CNN
  • Fortune
  • The Atlantic
  • The Times
  • The New York Times
  • Washington post
  • Zenit
  • Reuters
  • MercatorNet
  • Agence France Press
  • Courrier International
  • Le Monde
  • All Africa
  • Jornal de Angola
  • Invertia
  • Aljazeera
  • China Daily
  • Informações

  • IEEI
  • CIARI
  • IPRI
  • CIEJD
  • IGFSE
  • SEDES
  • Crí­tica
  • O Portal da Cidade de Braga
  • Universidade do Minho
  • Centro Universitário do Minho
  • Parleurop
  • Rede Eléctrica Nacional
  • Páginas Amarelas
  • Icep Portugal
  • Comissão Nacional de Eleições
  • Instituto Nacional de Estatí­stica
  • Dicionário de Lí­ngua Portuguesa
  • Banco de Portugal
  • Compromisso Portugal
  • União Europeia
  • Serviço de Informações de Segurança
  • Presidência da República
  • Portal do Governo
  • Diário da República Electrónico
  • Assembleia da República
  • Informações Internacionais

  • WTO
  • OPEC
  • OECD
  • OSCE
  • NATO
  • Hoover Institution
  • BP Global
  • Institute for International Economics
  • The World Bank
  • International Monetary Fund
  • Center for Security Policy
  • Chatham House
  • Council on Foreign Relations
  • Institut d'Études de Sécurité
  • Eurobarometer
  • Institute of Development Studies
  • G8 Information Centre
  • United Nations
  • Terrorism Research Center
  • The International Institute For
    Strategic Studies

  • CIA - The World Fact Book
  • Religião Católica

  • A Santa Sé
  • Opus Dei
  • Catholic Fire
  • Partidos Polí­ticos Portugueses

  • Partido Social Democrata
  • CDS/Partido Popular
  • Partido Nova Democracia
  • Partido Socialista
  • Partido Comunista Português
  • Bloco de Esquerda
  • Partidos e Instituições Conservadoras

  • International Democratic Union
  • The Conservative Party
  • Republican National Committe
  • American Conservative Union
  • The Churchill Center
  • Margaret Thatcher Foundation
  • Union pour un Mouvement Populaire
  • CDU/CSU
  • Conservative Party of Canada
  • Liberal Party of Australia