domingo, janeiro 15, 2006

"O escândalo dos registos telefónicos" por André Menezes Marques (DMS)

Numa síntese, eis o que se passou no dia 13 de Janeiro:

No decurso de uma investigação do Ministério Público feita a Paulo
Pedroso, um juiz pediu à PT determinados registos telefónicos deste
(relativos à data, hora, custo das chamadas, etc), não em papel, mas em
suporte informático.
No entanto, os ficheiros em Excel enviados estavam filtrados, isto é,
só estavam à mostra os dados de Paulo Pedroso, mas "escondidos" estavam os
registos de muitas outras personalidades do Estado, entre as quais
Sampaio e Soares.
Tendo acesso a tais documentos, o jornal "24 Horas" noticia que «até
os telefonemas de Sampaio foram investigados», dando a entender que
Sampaio esteve sob escutas telefónicas, o que não é verdade.
Tomando conhecimento da notícia logo de manhã, Sampaio convoca o
Procurador Geral da República (PGR) e declara que houve intromissões na
vida privada de muitos cidadãos (e na sua, claro), pelo que convinha
averiguar a situação.

Conclusões:

1º- A PT, por lapso ou incompetência, incluiu nos ficheiros enviados dados que não diziam respeito ao que era solicitado;

2º- O jornal "24 Horas", ao estilo do que nos tem habituado, deturpou os factos de uma forma sensacionalista para espalhar a intriga e, claro, vender mais;

3º- O Presidente da República demonstrou uma enorme falta de prudência uma vez que nem reflectiu acerca das notícias divulgadas, desatando logo a chamar a atenção da opinião pública;

Por fim, confirma-se o clima de hostilidade em relação a Souto Moura. Tanto o "24 Horas" como Sampaio acusam o Ministério Público de se intrometer na vida privada dos
envolvidos, pairando agora a suspeita de que Sampaio poderá demitir o PGR.

André Menezes Marques

5 Comments:

Anonymous Helbert Spielman said...

A PT não faz nada pela metade. Peçam-lhe alguma coisa que corresponda a uma unidade que ela dá 208 vezes mais :-P lolol...e se forem do Ministerio Público ainda melhor.
Sejamos gente ponderável. É desculpavel! O trabalho do envio do ficheiro electrónico foi realizado às 8h e tal da manhã. O rapaz ou rapariga encarregue de tal proeza ainda não tinha tomado o café e em vez de enviar 1 enviou 208 numeros. Ou então é gente dada à boa vontade.
Falando de coisas sérias, o jornal "24horas" (seja lá o que o termo comporte) teve uma atitude...de MERDA (passo o eufemismo), para variar (partindo do princípio de que o MP tenha realmente pedido apenas 1 número - o de P.Pedroso).
Aiii...enfim. "Melhor" do que isto só mesmo o consultório sexual da revista "Maria".

3:27 da tarde  
Blogger on said...

Quem ganhou com a fuga de informação? Não foi o PGR...

8:33 da tarde  
Anonymous André Menezes Marques said...

O erro da PT é tolerável, porque errar é humano, mas originou este espectáculo ridículo em torno das supostas escutas telefónicas e daquilo que os políticos fazem ou deixam de fazer.
Não fosse o "24 Horas" um dos mais abomináveis serviços noticiosos do país, não teria havido esta algazarra.

5:54 da tarde  
Anonymous André Menezes Marques said...

O erro da PT é tolerável, porque errar é humano, mas por outro lado é preciso ter em conta o escândalo que originou.Infelizmente, é sempre preciso ter bem presente que em Portugal existem jornais que se aproveitam do mínimo sinal para desencadear a contestação e a revolta da opinião pública. (Se o "24 Horas" fosse o único...).

6:01 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não dá para perceber como é possível um "escândalo" destes... Designo-o como tal (com parentesis) uma vez que, apesar de o ser, não passa de mais um "filme" feito pela nossa comunicação social. Quero com isto dizer que qualquer pessoa com bom senso - pessoas que, interessadas no assunto, se informam sobre a matéria em questão através de fontes fidedignas - chega a mesma conclusão que eu: tudo isto não passou de um mal entendido indecentemente aproveitado pela imprensa!!! Este mal entendido consistiu num "jogo de palavras" usado pelo jornal sensacionalista 24horas que trocou a palavra lista por escuta.Uma lista telefónica de contactos não é mais que um registo de números. Já uma escuta, por sua vez, é um extracto gravado de uma conversa telefónica. Deixo então umas perguntas para que quem ler este comentário possa pensar um pouco nelas:
1- Porque é que querem o PGR na rua e com tanta urgência? Será que ele levantou o tampo do processo Casa Pia que já de si "cheirava mal" mas agora cheira muito mais?
2- Afinal tudo isto não passou duma falha do técnico da PT ao enviar os dados a MP? Não deveria ser ele a ser responsabilizado?

Francisco Marques

7:31 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

 

 

   Links

Blogues

  • 31 da Armada
  • A Arte da Fuga
  • A Destreza das Dúvidas
  • A Origem das Espécies
  • Abrigo de Pastora
  • Abrupto
  • Atlântico
  • Axónios Gastos
  • Blasfémias
  • Bloguí­tica
  • Causa Liberal
  • Combustões
  • Conversas Vadias
  • Da Rússia
  • Do Portugal Profundo
  • Grande Loja do Queijo Limiano
  • João Pereira Coutinho
  • Letras com Garfos
  • Lóbi do Chá
  • Margens de Erro
  • My Guide to your Galaxy
  • O Futuro Presente
  • O Insurgente
  • O Mal de Portugal
  • O Observador
  • O Purgatório
  • Observatório da Jihad
  • Por Causa Dele
  • Por Tu Graal
  • Pura Economia
  • Quadratura do Círculo
  • Relações Internacionais
  • Retórica
  • Tempos Interessantes
  • Teoria da Suspiração
  • The Guest of Time
  • The Intelectual Life
  • Tomar Partido
  • Blogues Internacionais

  • Cato @ Liberty
  • Counterterrorism Blog
  • Freakonomics Blog
  • JCB Blog
  • Johan Norberg Blog
  • NEI Nuclear Notes
  • Private Sector Development Blog
  • Secondhand Smoke
  • The Conservative Philosopher
  • Imprensa

  • Público
  • Correio da Manhã
  • Jornal de Notí­cias
  • Diário Digital
  • Diário de Notí­cias
  • Agência Lusa
  • Diário Económico
  • Jornal de Negócios
  • Courrier Internacional
  • Expresso
  • Visão Online
  • Sol
  • TSF
  • Rádio Renascensa
  • Imprensa Internacional

  • ABC
  • Google News
  • Yahoo! News
  • The Economist
  • BusinessWeek
  • Foreign Policy
  • Time
  • Bloomberg
  • Financial Times
  • MSNBCnews
  • Foreign Affairs
  • CNN
  • Fortune
  • The Atlantic
  • The Times
  • The New York Times
  • Washington post
  • Zenit
  • Reuters
  • MercatorNet
  • Agence France Press
  • Courrier International
  • Le Monde
  • All Africa
  • Jornal de Angola
  • Invertia
  • Aljazeera
  • China Daily
  • Informações

  • IEEI
  • CIARI
  • IPRI
  • CIEJD
  • IGFSE
  • SEDES
  • Crí­tica
  • O Portal da Cidade de Braga
  • Universidade do Minho
  • Centro Universitário do Minho
  • Parleurop
  • Rede Eléctrica Nacional
  • Páginas Amarelas
  • Icep Portugal
  • Comissão Nacional de Eleições
  • Instituto Nacional de Estatí­stica
  • Dicionário de Lí­ngua Portuguesa
  • Banco de Portugal
  • Compromisso Portugal
  • União Europeia
  • Serviço de Informações de Segurança
  • Presidência da República
  • Portal do Governo
  • Diário da República Electrónico
  • Assembleia da República
  • Informações Internacionais

  • WTO
  • OPEC
  • OECD
  • OSCE
  • NATO
  • Hoover Institution
  • BP Global
  • Institute for International Economics
  • The World Bank
  • International Monetary Fund
  • Center for Security Policy
  • Chatham House
  • Council on Foreign Relations
  • Institut d'Études de Sécurité
  • Eurobarometer
  • Institute of Development Studies
  • G8 Information Centre
  • United Nations
  • Terrorism Research Center
  • The International Institute For
    Strategic Studies

  • CIA - The World Fact Book
  • Religião Católica

  • A Santa Sé
  • Opus Dei
  • Catholic Fire
  • Partidos Polí­ticos Portugueses

  • Partido Social Democrata
  • CDS/Partido Popular
  • Partido Nova Democracia
  • Partido Socialista
  • Partido Comunista Português
  • Bloco de Esquerda
  • Partidos e Instituições Conservadoras

  • International Democratic Union
  • The Conservative Party
  • Republican National Committe
  • American Conservative Union
  • The Churchill Center
  • Margaret Thatcher Foundation
  • Union pour un Mouvement Populaire
  • CDU/CSU
  • Conservative Party of Canada
  • Liberal Party of Australia